Mães onde a vida sofre

Mulher-presa.jpgNo dicionário, o termo “penitenciária” é descrito como um presídio especial a que se recolhem os condenados às penas de reclusão. Nesse local, o estado, ao mesmo tempo que os submete à sanção das suas leis punitivas, ministra-lhes instrução e educação moral e cívica. Tudo isso visando que, assim, possam regenerar-se ou reabilitar-se para o convívio na sociedade. No entanto, as casas prisionais brasileiras não regeneram, tampouco ressocializam; ao contrário, o que se vê nos presídios é uma nova educação para o crime.

No RS, são 139 casas prisionais, que abrigam 35.804 detentos, segundo levantamento do final do mês de abril. Desse total, mais de 33.000 são homens. Caxias do Sul vive uma situação de superlotação nas duas unidades prisionais. São homens e mulheres, milhares de sonhos e uma grade que bloqueia suas realizações.

Continue lendo “Mães onde a vida sofre”