Catequese Santa Catarina realiza gincana solidária

Além das competições, final de semana será marcado por homenagem aos catequistas

A Catequese da comunidade Santa Catarina irá realizar, na tarde do próximo sábado, 25 de agosto, a gincana solidária. As competições iniciam às 13h30 e contarão com provas como o recolhimento de produtos de higiene e limpeza que posteriormente serão encaminhadas ao Lar da Velhice São Francisco de Assis. Além disso, está prevista uma tarefa para o recolhimento de tampinhas de garrafas pet e outras brincadeiras.

De acordo com a coordenadora da Catequese, Cléo de Macedo, a gincana irá envolver as crianças e adolescentes que frequentam as quatro etapas do Caminho de Iniciação à Vida Cristã, além de suas famílias. As provas serão realizadas no pátio da igreja Santa Catarina e, caso chova, a atividade será transferida. “Diversas das atividades foram pensadas para envolver os pais e a família. Será uma tarde de muita diversão e convivência”, salienta.

 

Homenagem

Além das competições, o final de semana contará com uma celebração em ação de graças pela vida e missão dos catequistas e uma confraternização no Salão Paroquial Santa Catarina. A missa terá início às 19h e também marcará o encerramento do Mês Vocacional, que recordou o sacerdócio, o matrimônio, a vida religiosa ao longo dos domingos de agosto e findará com o serviço dos leigos e catequistas.

Conforme a coordenação da Catequese da Paróquia Santa Catarina, são aproximadamente 60 homens e mulheres que atuam como catequistas nas 11 comunidades atendidas. O método de Iniciação à Vida Cristã prevê quatro etapas (Pré-Eucaristia, Eucaristia, Pré-Crisma e Crisma). Somente em 2018, mais de 150 jovens receberam o Sacramento da Confirmação e outras 100 crianças e adolescentes receberam a Primeira Eucaristia.

Anúncios

A fé sem obras de nada vale

frio gaucho

Estamos vivenciando o inverno. Na região Sul a marca deste tempo são os dias gelados, principalmente no período da manhã com a geada. Quando o dia amanhece de tal forma, não podemos negar, fica um pouco mais difícil para levantar de nossa cama quente. O frio acaba fazendo com que nosso corpo queira continuar aquecido sob os cobertores. Assim que nos levantamos, logo tratamos de nos agasalhar bastante, para não apanharmos um resfriado e combatermos o frio, que não nos faz bem. Uma coisa quero refletir contigo neste mês. Nós ainda temos com o que nos aquecer quando faz frio, e aqueles que nada ou pouco têm?

Continue lendo “A fé sem obras de nada vale”

Se liga no Meio Ambiente

meio-ambiente.jpeg

Hoje, 05 de junho, comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente. Ele foi criado em 1972, pelas Nações Unidas, com o objetivo de promover atividades de proteção e preservação do meio ambiente. Além disso, quer alertar o público mundial e governos de cada país para os perigos de negligenciarmos a tarefa de cuidar do meio ambiente.

E nós, como Igreja, como cuidamos do meio ambiente? Qual é a nossa postura? Continuamos produzindo, gastando e não reciclando? Algumas ações simples podem fazer valer o seu nome de cristão…

Continue lendo “Se liga no Meio Ambiente”

A Paz, quem faz?

xVP_justi_a_restaurativa_geral.jpg.pagespeed.ic.vn_gNKBY9J

Um Projeto que vem se desenvolvendo já alguns anos, na Paróquia Santa Catarina, é o Projeto Círculos da Paz. Como proposta de um novo modelo de resolução de conflitos, a Justiça Restaurativa, o encontro acontece no primeiro domingo de cada mês, sempre das 16h às 18h, na Casa Paroquial.

Tendo presente a realidade de violência, medo e insegurança da nossa cidade, que nos deixa com a sensação de impotência e acreditando que a Paz é possível, a Paróquia, em parceria com Ministério Público – Setor Infância e Adolescência, Associação dos Moradores do Bairro Santa Catarina, desenvolve esse projeto de fortalecimento de vínculos e construção da Paz.

Continue lendo “A Paz, quem faz?”

Mães onde a vida sofre

Mulher-presa.jpgNo dicionário, o termo “penitenciária” é descrito como um presídio especial a que se recolhem os condenados às penas de reclusão. Nesse local, o estado, ao mesmo tempo que os submete à sanção das suas leis punitivas, ministra-lhes instrução e educação moral e cívica. Tudo isso visando que, assim, possam regenerar-se ou reabilitar-se para o convívio na sociedade. No entanto, as casas prisionais brasileiras não regeneram, tampouco ressocializam; ao contrário, o que se vê nos presídios é uma nova educação para o crime.

No RS, são 139 casas prisionais, que abrigam 35.804 detentos, segundo levantamento do final do mês de abril. Desse total, mais de 33.000 são homens. Caxias do Sul vive uma situação de superlotação nas duas unidades prisionais. São homens e mulheres, milhares de sonhos e uma grade que bloqueia suas realizações.

Continue lendo “Mães onde a vida sofre”

Vem aí a Missa de volta às aulas e bênção das mochilas

IMG_4579.JPG
O Ministério para Crianças do Grupo de Oração São Francisco de Assis, da Paróquia Santa Catarina, promove no domingo 26 de fevereiro, às 19h, uma celebração especial: a Missa de volta às aulas, invocando sobre as crianças, adolescentes, jovens e acadêmicos, as bênçãos de Deus para o ano letivo que se inicia.

O grande objetivo da celebração é promover a paz nas escolas e estimular a tolerância, através da presença de Deus. A coordenadora do Ministério para Crianças, Andrea Boeira, explica que a motivação de promover essa Missa é combater a violência e estimular a fraternidade entre as crianças. “Essas iniciativas funcionam como missão, pois as crianças são capazes de transformar essa realidade violenta, que assusta professores, comunidade escolar e as famílias. Assim, que essa bênção que as crianças levam, se estenda ao meio escolar”.
Continue lendo “Vem aí a Missa de volta às aulas e bênção das mochilas”

Nota da CNBB em defesa da vida

cropped-principais-cuidados

“Propus a vida e a morte; escolhe, pois, a vida ” (cf. Dt. 30,19)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil  (CNBB), por meio de sua Presidência, manifesta sua posição em defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural (cf. Constituição Federal, art. 1°, III; 3°, IV e 5°, caput).

A CNBB respeita e defende a autonomia dos Poderes da República. Reconhece a importância fundamental que o Supremo Tribunal Federal (STF) desempenha na guarda da Constituição da República, particularmente no momento difícil que atravessa a nação brasileira. Discorda, contudo, da forma com que o aborto foi tratado num julgamento de Habeas Corpus, no STF.

Reafirmamos nossa incondicional posição em defesa da vida humana, condenando toda e qualquer tentativa de liberação e descriminalização da prática do aborto.

Conclamamos nossas comunidades a rezarem e a se manifestarem publicamente em defesa da vida humana, desde a sua concepção.

Nossa Senhora, Mãe de Jesus e nossa Mãe, interceda por nós, particularmente pelos nascituros.

 

Brasília, 1º de dezembro de 2016

 

Cardeal Sergio da Rocha

Arcebispo de Brasília-DF

Presidente da CNBB

 

Dom Murilo S. R. Krieger

Arcebispo de São Salvador-BA

Vice-Presidente da CNBB

 

Dom Leonardo Ulrich Steiner

Bispo Auxiliar de Brasília-DF

Secretário-Geral da CNBB