Dízimo, eu também participo

countries-with-best-quality-education-according-to-expats.jpgA Diocese de Caxias, já há alguns anos, escolheu o mês de julho como o “Mês do Dízimo”, com o objetivo de aprofundar a reflexão e a vivência desta prática que manifesta fé e pertença à Igreja Católica.

Continue lendo “Dízimo, eu também participo”

Anúncios

Mães onde a vida sofre

Mulher-presa.jpgNo dicionário, o termo “penitenciária” é descrito como um presídio especial a que se recolhem os condenados às penas de reclusão. Nesse local, o estado, ao mesmo tempo que os submete à sanção das suas leis punitivas, ministra-lhes instrução e educação moral e cívica. Tudo isso visando que, assim, possam regenerar-se ou reabilitar-se para o convívio na sociedade. No entanto, as casas prisionais brasileiras não regeneram, tampouco ressocializam; ao contrário, o que se vê nos presídios é uma nova educação para o crime.

No RS, são 139 casas prisionais, que abrigam 35.804 detentos, segundo levantamento do final do mês de abril. Desse total, mais de 33.000 são homens. Caxias do Sul vive uma situação de superlotação nas duas unidades prisionais. São homens e mulheres, milhares de sonhos e uma grade que bloqueia suas realizações.

Continue lendo “Mães onde a vida sofre”

Algumas percepções sobre Baleia Azul

Não-instale-o-jogo-da-Baleia-Azul-porque-ele-rouba-os-seus-dados-diz-boatoEngraçado. Todos agora falando de “Baleia Azul” e de suicídio juvenil, todos preocupados, como se o problema fosse novo. Mas, o mais engraçado é que estão querendo acabar com o jogo, ou ainda, os mais ousados dizendo que é falta de chinelo.  Me impressiona isso, porque não se está atacando a raiz do problema. O adolescente que entra no jogo e vai até o fim não faz isso de um dia para o outro. Muitas tarefas do jogo são de automutilação.

Me pergunto: como os pais (e também educadores nas escolas) não percebem que o adolescente está com cortes nos braços, na palma das mãos, nos lábios? Ficar um dia sem conversar com ninguém e isolados de tudo e todos. Como não percebem que o filho sai de casa durante a madrugada? Será que o problema está somente no jogo? Diria mais, e os jovens que buscam suicídio por não se sentirem aceitos em sua própria casa por suas escolhas?

Continue lendo “Algumas percepções sobre Baleia Azul”