Dia Nacional do Migrante reflete sobre a migração e as políticas públicas

Semana do Migrante, que começou no dia 16 e encerra neste domingo, 23 de junho, chega à 34ª edição, com o objetivo de refletir e celebrar a vida humana

Neste domingo, 23 de junho, em todo o país, celebramos o Dia Nacional do Migrante. Organizada pela Igreja do Brasil, a 34ª Semana do Migrante tem a temática ligada à Campanha da Fraternidade de cada ano. Em 2019, o tema da 34ª Semana do Migrante é: “Migração e Políticas Públicas” e o lema: “Acolher, proteger, promover, integrar e celebrar. A luta é todo dia”.

“Neste tempo propício convidamos todos os agentes da Pastoral dos Migrantes, as pastorais de conjunto, homens e mulheres de boa vontade, sensíveis à dor do outro, para refletir e buscar pistas de ação, a partir do convite do papa Francisco para acolher, proteger, promover e integrar o migrante”, disse dom José Luiz Ferreira Sales, bispo de Pesqueira (PE), referencial do Setor da Mobilidade Humana, integrado à Comissão Episcopal Pastoral Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e presidente do Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM).

Neste contexto, dom José Luiz informa que Serviço Pastoral dos Migrantes vem atuando para que sejam realizadas ações para oferecer possibilidades mais amplas de entrada segura e legal nos países de destino, ações em defesa dos direitos e da dignidade dos migrantes e refugiados, bem como oportunidades para que se realizem como pessoas em todas as dimensões humanas.

O bispo lembra que um conjunto de materiais sobre a realidade da migração no Brasil e para dinamizar ações durante a semana (Texto-base, Roda de Conversa e Roteiro de Celebração Ecumênica) foi enviado às Igrejas particulares e para as comunidades onde as organizações que integram o Setor de Mobilidade Humana atuam. Duas datas importantes marcam a semana. No dia 20, comemora-se o Dia Mundial do Refugiado e no dia 25 o Dia do Migrante.

Histórico – Em 1980, a Igreja Católica no Brasil, por meio da CNBB, lançou a Campanha da Fraternidade com o tema “Fraternidade e Migrações” e o “lema Para onde vais?” para motivar a sociedade brasileira a refletir sobre o movimento migratório da época, seus desafios e o apelos de atenção a esta população em movimento.

Em dezembro de 2003, por ocasião do 17º Plano Pastoral Bienal para os anos 2004/2005, a CNBB constituiu o Setor das Pastorais da Mobilidade Humana com o objetivo de ”favorecer o aprofundamento da temática da Mobilidade Humana e articular as Pastorais do Setor, para a integração das atividades que a Igreja desenvolve neste âmbito, dando visibilidade ao fenômeno da mobilidade humana em suas várias formas e expressões, com vistas a contribuir para uma nova sociedade onde ninguém se sinta estrangeiro ou excluído”.

Hoje integram o SMH da CNBB, o Apostolado do Mar, a Pastoral Rodoviária, Pastoral dos Nômades, Pastoral do Turismo, Pastoral dos Refugiados, Núcleo dos Estudantes Internacionais e Pastoral das Migrações (Serviço Pastoral dos Migrantes, Missão Católica Polonesa e Pastoral Nipo-Brasileira).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s