Evangelizar sempre!

discipuloDiante da pergunta: qual a maior preocupação que existe, hoje, em tantas famílias, frente às angustias e necessidades? Atrevo-me a dizer que essa a maior preocupação é “sobreviver”. E em meio a tudo isso, a preocupação com a vivencia da fé também está presente.

Talvez muitos pratiquem um tipo de fé mercantilista, que é vivida nos momentos de necessidade. “Participam” da vida comunitária em alguns momentos ou em determinadas festas litúrgicas. São os chamados “clientes”, como brinca o padre Mário Pedrotti, porque vêm para o Batismo, a Primeira Eucaristia, casamentos ou as missas de 7º e 30º dias de falecimento.

Eu sei que não deveria ser assim, mas que bom que procuram a comunidade Igreja, que vêm ao nosso encontro, que nos buscam e lembram da comunidade. Mas, por favor, você que é liderança, ou nós padres, não reclamemos. Antes de tudo, saibamos acolher e “aproveitar” bem este momento, pois quem sabe seja uma janelinha que se abre para que essa pessoa possa participar mais ou comece uma vida diferente. Isso porque Deus tem os seus caminhos e o seu tempo.

Hoje, mais do que nunca, precisamos usar dos métodos mais variados para chegar ao coração e à vida das pessoas. Hoje, qualquer um pode parar em uma banca de revistas ou uma loja de eletrodomésticos e ler, no primeiro caso a capa dos jornais ou no segundo assistir ao noticiário e ficar informado sobre o que está acontecendo do outro lado do mundo. Além disso, a internet ganha cada vez mais espaço no nosso cotidiano.

É desafio para nós, como atrair as pessoas para Deus a fim de humanizar e influenciar a sociedade para que haja justiça social, Paz e solidariedade.  É nossa tarefa, como Igreja, resgatar esta consciência de pertença, de participação na comunidade Igreja, na escola, na Associação de Moradores, na política, no cuidado com o outro. Este outro que é meu irmão, não meu concorrente.

Não podemos perder o foco: quem evangeliza, deve anunciar esperança, vida, Paz. Não sejamos apenas profetas da desgraça, mas da esperança.

 

Padre renato - palavra do paroco

 

Pe. Renato Ariotti é sacerdote da diocese de Caxias do Sul, pároco da Paróquia Santa Catarina e assessor eclesiástico do Movimento de Cursilhos de Cristandade da diocese. Apoia e coordena, junto com outras lideranças, o projeto Círculos da Paz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s