Quaresma, tempo de conversão

lent2.jpgA Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja nos proporciona para preparar a grande festa da Páscoa. É tempo para uma profunda reflexão e mudança de vida. É um presente que Deus nos concede através dos momentos celebrativos ao longo deste tempo. Dura 40 dias: tendo início na Quarta-feira de Cinzas, até a tarde da Quinta-feira Santa.

É um tempo privilegiado de conversão, jejum, abstinência, esmola, oração e escuta da Palavra de Deus. A característica fundamental e indispensável da Quaresma é a conversão da vida velha para darmos passos na nova vida nova, vida em Cristo. O mais importante neste tempo é o olhar para nosso íntimo, olhar com coragem para reconhecer que somos um ser em construção e falhos. Um olhar misericordioso, generoso, verdadeiro, sincero. Reconhecer as falhas é o início de uma conversão duradoura. Deus é amor puro, é amigo, é companheiro diário de nossa jornada, é misericórdia.

O número “quarenta” é bíblico e cheio de simbolismos: os quarenta dias do Dilúvio, os quarenta dias de Moisés no Monte Sinai, os quarenta anos de Israel no deserto, os quarenta dias do caminho de Elias até o Sinai e, sobretudo, os quarenta dias do Senhor Jesus no deserto, preparando sua vida pública. Quarenta representa um tempo suficiente de preparação para que algo muito importante possa acontecer em seguida. Na Quaresma nós nos preparamos para rezar a Páscoa de Jesus, passagem da sua morte para a ressurreição. A presença de Deus sempre é muito visível nesse tempo. Não estamos órfãos.

A cor litúrgica deste tempo é o roxo, que significa penitência. É um tempo de reflexão, de conversão espiritual; tempo e preparação para o mistério pascal. Este tempo litúrgico é caminho de fé, de conversão para Cristo, que se fez obediente ao Pai até a morte de cruz. Portanto, Quaresma é um tempo propício para lutarmos contra os nossos piores defeitos. Podemos aproveitar esta época litúrgica para crescer em conhecimento próprio, fazendo um exame mais aprofundado da nossa vida para descobrir o que nos aproxima ou afasta de Deus.

Se alguma vez falharmos, recorreremos com humildade e contrição ao sacramento da Penitência, e recomeçaremos com alegria. Aliás, essa é uma prática indispensável na Quaresma: a celebração penitencial ou da reconciliação, Se fizermos a nossa parte, que é lutar sempre confiantes na ajuda de Deus, Ele não deixará de nos conceder as graças necessárias para uma verdadeira conversão. E assim chegaremos renovados para a Páscoa da Ressurreição, vivenciando a nossa vida de batizados.

A todos uma abençoada Quaresma!

 

IMG_4791.JPG

Pe. Noberto Coltro é sacerdote da Diocese de Caxias. Atua como vigário paroquial na Paróquia Santa Catarina. Graduado em Filosofia, Teologia e Psicologia, Beto desenvolve trabalhos junto à Pastoral da Aids e à Pastoral de Apoio ao Toxicômano Nova Aurora (Patna), em Caxias do Sul.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s