Mãe de Deus, Mãe da vida e da saúde

img_0007

Nesta segunda-feira, 21 de novembro, a Igreja lembra a Apresentação de Maria no Templo. Em nossa Paróquia festejamos também, a solenidade de Nossa Senhora da Saúde. Trazida pelos imigrantes italianos da região de Treviso e Veneza, a devoção teve início no México, numa época em que o país era assolado pelas pestes.

Na Europa, o século XVI foi atingido por inúmeras doenças. Dentre elas, a “peste negra”, sobretudo em Portugal. O ano de 1569 foi o pior de todos. Os hospitais estavam lotados, não havia onde colocar tantos doentes, muitas pessoas já haviam morrido. O rei português, Dom Sebastião, sem mais recursos, pediu para a Espanha mandar médicos e medicamentos para auxiliar no socorro.

O povo de Portugal, em desespero, organizou várias missas orações e procissões com a imagem de Nossa Senhora durante vários meses.  Perto da igreja da cidade de Sacavém, os coveiros tiveram que abrir muitas covas para enterrar tantas pessoas que já haviam morrido por causa da peste. E aconteceu que, ao abrirem uma cova, acharam uma pequena imagem de Nossa Senhora. Todos viram o fato como um milagre e começaram a rezar e promessas pedindo o fim da peste. No ano seguinte as mortes foram diminuindo até acabarem.

A população portuguesa escolheu, então, o dia 20 de abril para comemorar o fim da grande peste, e com uma grande procissão, escolheram o nome de “Nossa Senhora da Saúde”, para agradecer a ajuda de Maria Santíssima. Essa devoção, então, se expandiu para a Espanha, Itália e por toda a Europa. Nossa Senhora é lembrada e venerada com este título há quase 450 anos.

Na Itália, onde é conhecida como Madonna della Salute, é celebrada a 21 de novembro e tem o seu maior santuário em Veneza. A sua construção resultou da promessa de Nicoletto Contarini, de construir um enorme templo em honra à Senhora da Saúde, caso cessasse um surto de peste, em 1631. A veneração à Nossa Senhora da Saúde, foi trazida ao Brasil pelos imigrantes italianos da região do Vêneto.

Na Paróquia Santa Catarina, a comunidade Nossa Senhora da Saúde está localizada próximo aos Pavilhões da Festa Nacional da Uva. À época da imigração, há 140 anos, as famílias que se achegaram ao local provinham da província de Treviso e Veneza, donde a Madonna della Salute era padroeira.

felipe-m-padilha-ruah-comunicacaoNo local onde hoje está construída a igreja dedicada à Senhora da Saúde, foi construída a primeira capelinha, nos primeiros tempos da imigração. De acordo com o morador da comunidade e regente do Grupo Louvores, Valério Casagrande, a primeira padroeira foi Nossa Senhora do Carmo. “Neste local, construíram uma igrejinha dedicada à Nossa Senhora do Carmo, porque a primeira missa celebrada aqui foi num dia 16 de julho. No entanto, eles sentiram saudades da devoção da Itália, mandaram fazer a imagem, em 1883 e fizeram a primeira festa e hoje fazem 133 anos, com essa imagem”, conta.

Esculpida em madeira de angico por Pietro Stangherlin, a imagem revela um fato curioso: do mesmo tronco de árvore foram esculpidas a imagem de Nossa Senhora de Caravaggio, à qual muitos acorrem no santuário diocesano, em Farroupilha e a estátua da Senhora da Saúde com o Menino Jesus nos braços.

Ademais, o artista produziu ambas as obras com as mesmas características: Maria é representada como uma Madonna, mulher expressões corporais marcantes. Há que se mencionar que a aparência marcante de uma mulher seria sinal de saúde e beleza.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s