Caminhada pela Paz reuniu 150 pessoas

Caminhada 2016 2 - Felipe Padilha - RUAH Comunuicação 2016.JPG

Ato em defesa da vida e da cultura da paz refletiu sobre a prática da Justiça Restaurativa e lembrou os mais de 100 homicídios registrados em Caxias do Sul, em 2016.

Cerca de 150 pessoas participaram, na tarde de sábado 15, da Caminhada pela Paz. O ato teve início às 15h, no pátio da igreja Santa Catarina e percorreu as ruas que contornam o templo. A ação, concebida de parceria entre a Paróquia Santa, catequese, escolas parceiras, projeto Círculos da Paz e Associação de Moradores (Amob), recordou o quarto ano de falecimento do papeleiro Carlos Miguel dos Santos. Em setembro de 2012, o catador teve mais de 90% de seu corpo queimado, em um terreno baldio do bairro Pio X.

“O mundo inteiro precisa de muita paz. Devemos começar devagar, por meio de pequenas ações como essa”, resumiu a aposentada Rita Gren, 66 anos, em uma das paradas de reflexão. Durante o percurso, os participantes agitaram lenços brancos, rezaram e cantaram refrões sobre a paz. Foram recordados, também, os mais de 100 homicídios registrados na cidade desde o início de 2016.

A Paróquia Santa Catarina ficou conhecida, a partir de 2012, por acolher os dois cães que acompanhavam a vida de Miguel. Scooby e Preta e a carrocinha do papeleiro iam à frente da mobilização e conduziam os fiéis. A exemplo dos cachorros de Miguel, algumas famílias também levaram seus pets para o evento. Foi o caso do pintor Antônio Prestes, 62 anos, que levou seus cães e caminhou na esperança de que os gestores públicos trabalhem em prol da segurança. “A gente vive inseguro, porque a violência é banalizada”, destacou.

A mobilização contou com a presença de alguns catequizandos da comunidade Santa Catarina e de jovens do grupo Lareirinha, que reúne filhos dos integrantes do movimento da Lareira. Para a jovem Limara Dutra, os cidadãos devem ir às ruas para demonstrar que a paz é uma construção coletiva. “A paz está dentro de nós. Então, a gente tem de distribuir esse amor e essa paz para quem não a vive. Se cada um fizer um pouquinho e levar a paz aos outros, todos juntos, as coisas vão para a frente”, ressaltou.

A ação foi concluída junto ao Memorial Carlos Miguel, localizado nos fundos da Casa Paroquial Santa Catarina. Depois da oração do Pai-Nosso, conduzida pelo Reverendo Horácio Bueno, da Igreja Anglicana, os padres Renato Ariotti e Izidoro Bigolin concederam a bênção aos presentes e aos animais de estimação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s